As redes sociais a miopia do amor

Não sei ao certo se as redes sociais realmente mudaram a forma como vemos o amor, mas diante a tantas ferramentas a disposição é muito possível de que em muitos casos as redes sociais transformaram o indivíduo em um pacote onde a embalagem é o que você escolhe ser e o conteúdo é você próprio e acho que dificilmente você consiga fugir muito tempo disso porque fotos e legendas bonitas não te faz melhor do que ninguém. Até posso aventurar uma analogia onde o indivíduo se coloca como um produto que a gente encontra nas prateleiras de um mercado e a depender das suas fotos e postagens na rede o outro pode curtir ou da match ou simplesmente visualizar e ir para a próxima atualização vai depender em que local da prateleira você se encontra.

Um dos problemas é o como lidamos com as nossas expectativas e o interesse do outro. Acredito que a grande quantidade de opções fez com que a gente quisesse tudo e ao mesmo tempo nada, talvez seja só mais uma coisa para gente perder o nosso precioso tempo. Mas amar não é perder tempo e ainda arrisco a dizer que procurar o amor também não. Possa ser que o ser humano não saiba lidar com muitas opções ou também a facilidade de desistir faz das relações tão pragmáticas e superficiais que é difícil decifrar e nem estou aqui para isso. Por isso eu digo que meu sonho é encontrar uma sorveteria de um sabor só (risos).

E longe de me, não estou querendo coisificar os sentimentos ou as ações do ser humano, até porque existe um grande abismo que há nas diferentes gerações que atualmente denominamos de letras e símbolos (x, y, z, alfa, etc.) para encaixar nessa complexidade que se chama sociedade. Contudo penso que todos pensam diferente mas procuram por coisas iguais. Até aí tudo bem, normal.

O problema é quando você rotula uma pessoa só porque ela está usando uma camisa de algum herói da Marvel e você curte o concorrente, o problema é quando você está querendo assistir um filme acompanhado comendo pipoca enrolados no cobertor e o outro apenas uma balada de fim de semana. Não acho nenhum dos pensamentos errados, não penso que eles desfigurem o indivíduo enquanto social ou qualquer coisa do gênero.

Ao contrario essa diversidade é legal, esse mundo de opções é maravilhoso, essa gama de imprevisibilidade é sensacional. talvez sejamos nos que ainda não estamos prontos para lidar com tudo isso. Só não podemos deixar que os outros escolham pela gente como foram as famílias nos séculos passados, e como é agora nas redes sociais com os seus infinitos logaritmos e pacotes prontos. Assim ficamos mais a vontade para assumir nossos erros, afinal as pessoas estão por aí, com seus defeitos e qualidades e talvez e só talvez, muito desses adjetivos que criamos vai depender das lentes que você está vestido.

4 comentários em “As redes sociais a miopia do amor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s