Esconderijos da luz

O Sossego se escondeu no esconderijo dos pássaros
Que buscaram a luz no fim do dia
Os olhos de quem se entregou a liberdade
Descansa no sol que toca o horizonte

No limiar da maré
Andou até a sua última gota
Para bordar meus pés na areia

O movimento do cotidiano
Desbota sonhos e lembranças
Onde o tempo não deu descanso

As folhas caídas não se lembram mais que eram árvores
Assim como o vento que soprou elas para perto dos meus pés
Se perdeu nas curvas de quem não soube o caminho de volta

A fuga dos raios de sol que escapou das copas das arvores
Aquece a pegada dos insistentes
Dos que não se viram fazer parte
Daquilo que não se pode escapar
Da natureza de ser o que se é.

3 comentários em “Esconderijos da luz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s